quarta-feira, 3 de outubro de 2018




Fonte: Whatsapp





Como já era de se esperar, o candidato do PT à Presidência da República, Fernando Haddad, afirmou em comício na noite desta segunda-feira (1°), no Rio de Janeiro, que continuará procurando qualquer forma jurídica de livrar o ex-presidente Lula da cadeia. O chefe do poste está preso em Curitiba desde abril.

O candidato que aparece numericamente seis pontos percentuais à frente de seu eventual adversário no segundo turno, Jair Bolsonaro (PSL), disse que toda segunda-feira, quando visita Lula, sente que "eles" ficam incomodados.

"Vou ver todas as formas jurídicas de ajudar o Lula porque o Lula está preso injustamente e todo mundo sabe disso", afirmou. "Ficam querendo dar uma roupagem de legalidade para uma tamanha arbitrariedade como essa."

Durante o comício na Cinelândia, Haddad atacou seu provável adversário em seu ponto mais fraco, explorando a alta rejeição de Bolsonaro entre o eleitorado feminino: "Fico pensando no que passa na cabeça dessas pessoas para fazer política ofendendo as mulheres", disse, acrescentando que elas "carregam o país nas costas" com quatro jornadas de trabalho diárias.

Haddad focou seu discurso criticando o que vê como uma conduta dos aliados de Bolsonaro de ofender as mulheres.

Citou a declaração de seu vice, o general Hamilton Mourão, que relacionou a violência com a ausência de figuras masculinas nas famílias. Também lembrou do filho de Bolsonaro, Eduardo, que afirmou que as mulheres de direita são mais bonitas e higiênicas do que as de esquerda.

Curiosamente, tanto Haddad quanto o próprio Bolsonaro buscam a polarização nestas eleições, tentando a todo custo induzir o eleitor à conclusão de que apenas os dois têm chance de vencer a disputa. Aliados confidenciam que Bolsonaro é o adversário dos sonhos de Lula. Com altíssimos índices de rejeição entre as mulheres e os eleitores mais pobres, Bolsonaro perderia a eleição para praticamente todos os adversários num eventual segundo turno.

Com informações da Folha

http://www.imprensaviva.com


Que sua rejeição por ele não seja maior que sua rejeição pela corrupção

Que sua rejeição por ele não seja maior que sua rejeição de ver o país governado de dentro da prisão pelos comandos de um candidato condenado em duplo grau de jurisdição, assim como ocorre com os líderes das facções criminosas já tão conhecidas.

Que a sua rejeição por ele não seja maior que os ensinamentos que recebeu de seus pais sobre não subtrair aquilo que é dos outros.

Que sua rejeição por ele não seja maior que os princípios de educação, moral e cívica que aprendeu quando criança nos bancos das escolas, na época em que escola ensinava o que, realmente, era papel da escola.

Que sua rejeição por ele não seja maior do que sua indignação com a inversão de valores existentes em nossa sociedade atual.

Que sua rejeição por ele não seja maior do que seu medo de viver o que já está vivendo a população dos países “amigos deles”, tais como, Venezuela, Bolívia e Cuba.

Que sua rejeição por ele não seja maior que sua indignação com cada escândalo de corrupção e desonestidade revelados na lava a jato.

Que sua rejeição por ele não seja maior do que seu pânico de viver numa sociedade tão insegura, onde pais de família são mortos diariamente e audiências de custódias são criadas para soltar aqueles que deveriam pagar por seus crimes.

Que sua rejeição por ele não te leve ao grave erro de demonizar a polícia e santificar bandido.

Que sua rejeição por ele não seja maior que sua defesa pelo fortalecimento da família, como estrutura básica da sociedade.

Que sua rejeição por ele não seja maior do que sua repulsa pelo mal que as drogas têm causado em nossas famílias.

Que sua rejeição por ele não seja maior que sua esperança de ter um país melhor para viver.

Que sua rejeição por ele não tire sua capacidade crítica de apurar tudo que é tendencioso na mídia.

Enfim, que sua rejeição por ele não te deixe cego a ponto de não enxergar que, neste momento, o Brasil está numa UTI e seu voto deve ser ÚTIL para salvá-lo.

Não brinque com isso, não se iluda com a maquiagem dos discursos bonitos, a coisa é séria.

Na hora de votar, lembre-se de sua essência e do que, realmente, sempre foi importante para você.

(Texto que circula nas redes sociais. Autoria atribuída à Dra. Isabele Papafanurakis Ferreira Noronha, juíza substituta da 6ª Vara Criminal de Londrina – PR)

https://www.jornaldacidadeonline.com.br


Followers

Google+ Followers

Leve nosso QR Code

Leve nosso QR Code