domingo, 15 de dezembro de 2013

Hélio Duque

  
  A presidente Dilma Rousseff está atualizando o ensinamento do governador de São Paulo, Orestes Quércia. Para eleger o seu sucessor, Luiz Fleury, afirmou: Quebro o Banespa, mas elejo Fleury , relembrado recentemente pela excelente jornalista Eliana Cantanhêde. O Banespa quebrou literalmente, sendo recuperado e saneado no governo do saudoso Mário Covas. A Petrobras está sendo estuprada pelo atual governo, em níveis inadmissíveis e atentatórios aos interesses nacionais. Traduzo essa realidade, em números objetivos: no governo Dilma Rousseff, em valores de mercado, a Petrobras teve, até agora, uma desvalorização de 101 bilhões e 500 milhões de dólares. A fonte é a consultoria Economática. 
  A maior empresa da América Latina está capturada pela anomia, caracterizada pela desintegração das normas que regem a conduta de uma empresa. O seu conselho de administração é presidido pelo ministro da Fazenda, Guido Mantega. Fato inédito na história da companhia. Sempre foi presidido pelo titular das Minas e Energia, hoje ocupado pelo despreparado e jejuno, em matéria de petróleo, Edson Lobão. A mudança ocorreu no governo Lula da Silva, quando assumindo a Casa Civil, a ex-ministra das Minas e Energia, Dilma Rousseff, manteve a presidência do Conselho de Administração. O engenheiro Silvio Sinedino, representante dos trabalhadores no órgão, afirma: O conselho não está decidindo os rumos estratégicos da Petrobras. Isso é feito em outro lugar. Uma coisa é usar a empresa para o desenvolvimento do País, outra é usar para atender a baixa política.  
  O outro lugarâ onde tudo se decide é o Palácio do Planalto. O governo por ser controlador majoritário, autoritariamente, ignora ser a Petrobras uma empresa de economia mista, com os acionistas minoritários donos de mais de 45% do seu capital. A desvalorização dos investimentos dos milhares de acionistas, no Brasil e no exterior, vem atingindo números inacreditáveis. O que leva a se enxergar, diante dos desafios que tem de enfrentar para viabilizar o pré-sal, um futuro incerto. Há dez anos o desalinhamento dos preços dos combustíveis, em função da demagogia populista, obriga a empresa importar derivados de petróleo a preços de mercado e vender internamente a preço menor. Afetando o seu caixa e colocando em risco o volume de investimentos de R$ 236,7 bilhões para os próximos quatro anos. 
  No governo Rousseff, o endividamento bruto da Petrobras deu um salto triplo. Em 2011, era de R$ 115 bilhões, em outubro de 2013, atingiu, oficialmente, R$ 250,9 bilhões. A indefensável política de represamento de preços, para segurar a inflação, está estrangulando o seu futuro. O economista Amir Khair, fundador e militante do PT, com seriedade e competência, em O Estado de S.Paulo (4-11-2012) dizia: lamentável a política do governo usando a Petrobras como biombo da inflação. Ao segurar o reajuste de preços está ocasionando os péssimos resultados que estão aparecendo. Falhas desse tipo maculam a imagem do governo e da Petrobras. Incompetência ou irresponsabilidade?  
  A diretoria da empresa, presidida pela engenheira Graça Foster, vem desenvolvendo competente trabalho de saneamento das suas finanças, Hoje ela é composta por profissionais sérios e servidores de carreira. Conscientes da realidade elaboraram metodologia de correção dos preços do diesel e da gasolina sintonizados com a evolução das cotações internacionais. Ao divulgar, em ato oficial, a nova metodologia, a diretoria da Petrobras, foi nocauteada pela presidente da República e o seu ministro da Fazenda. Proibiram o repasse da diferença dos preços finais dos combustíveis. Autorizaram modesto reajuste, insuficiente para impedir o acúmulo de prejuízos que a empresa vem tendo mensalmente. O uso da Petrobras como instrumento do governo, objetivando sua reeleição, vem sendo a meta de Dilma Rousseff. Inacreditável.   

  Hélio Duque é doutor em Ciências, área econômica, pela Universidade Estadual Paulista (Unesp). Foi Deputado Federal (1978-1991). É autor de vários livros sobre a economia brasileira.


terça-feira, 19 de novembro de 2013



         



LEIA TEXTO. COMPRENDA MELHOR QUAL É O SENTIMENTO DA CLASSE MÉDICA COM ESTE GOVERNO. ESTA É A PURA REALIDADE.  VALE A PENA LER.

 PSIQUIATRA SOLTA O VERBO!...
ESSA SERVE, NÃO APENAS P/A PSIQUIATRIA, MAS P/TODOS NÓS QBEM SABEMOS!!!

PLAYBOY INGRATO?

Seus pais pagam impostos a vida toda e se mataram para pagar uma boa escola, já que a escola pública é fraquíssima.
Você é bom aluno a vida toda, para valorizar o que seus pais gastam com você.

Você se mata de estudar para poder entrar em medicina na universidade federal, pois não tem dinheiro para bancar uma faculdade particular. É federal ou rua...

Tenta, por anos, entrar no curso que você quer. Sem cursinho ou fazendo um preparatório pago no sufoco.

Engorda, deixa de se divertir, se estressa, estuda feito um cavalo... e enfim passa no vestibular.

Descobre que a faculdade está podre, sem iluminação, com professores faltando, paredes rachadas e mofadas, cadeiras lascadas, sem material para aulas práticas...

Depois de um ano, passa por uma greve. Fica meses parado para, depois da greve, ter aulas de manhã, de tarde e à noite, pois precisa ''recuperar o tempo perdido''. Sua vida vira um lixo...

Você tem que comprar tudo que vai usar. Livros, materiais de aula, etc. Como você não tinha dinheiro para pagar faculdade particular, você vive de tirar xerox de livro e de gambiarras...

Você tem que imaginar como seriam aulas práticas , pois a universidade não tem material. Algumas matérias ficam mais de 6 meses sem professor.

Você é usado como mão de obra barata...
Atende nos ambulatórios do SUS, faz plantões onde o responsável dorme e te deixa sozinho atendendo, e ainda ouve que ''é assim mesmo''. Estudante tem que ralar...

Ralou, ralou... se formou!

Descanso? Perdeu, mané...
Estuda mais ainda que no vestibular, para conseguir passar numa residência médica para especialização, contra uma concorrência feroz.

Passa na prova...

Jornada de trabalho de mais de 60 horas semanais, por uma bolsa de R$ 1.100,00 ao mês.
Atende no SUS em ritmo industrial, com pouca supervisão e tem que tocar tanto serviço que mal estuda.

É usado como um médico barato, quebrando galho e tendo que improvisar tudo, sozinho na maioria das vezes.

O povo ameaça te matar, processar, bater quando não há vagas para internação, e você sofre ao ver pessoas morrendo por falta de coisas básicas, como antibióticos...

Famílias abandonam doentes no hospital e você tem que brincar de detetive, bombeiros trazem pessoas em macas e somem, juízes te mandam seguir ordens estúpidas que vão contra as normas do hospital e da saúde pública... Você vê suicídios, pedofilia, pais de família baleados. Convive com o pior que o ser humano pode fazer...

Passa o tempo, você é um especialista!

Vai trabalhar no SUS, pois quer ser útil e ajudar pessoas.
O salário é uma bosta, e você vive fazendo gambiarra para poder ajudar as pessoas.
O governo te dá o ''privilégio'' de atender uma multidão de pessoas numa sala mofada, por vezes sem nem papel para prescrever medicamento.

Vendo que não dá mais, você pensa em ser livre e sai. Não aceita mais ser cúmplice da farsa que é o SUS, e se sente mal por viver no aperto e tratar pessoas como gado.

Tem que entrar em planos de saúde que te ferram, aceitando ganhar pouco para ser conhecido e é proibido de fazer milhares de coisas... mas deveres têm de montão.

Vai se tornando conhecido, se destacando... consegue montar um consultório, e no aperto, um passo por vez, vai melhorando de vida.

Quando está bem, querido pelos pacientes, feliz com seu trabalho, sentindo que seu esforço valeu a pena...

TEM QUE ESCUTAR DE UNS MERDAS SOCIALISTAS DE ARAQUE QUE VOCÊ É UM ''DEVEDOR DA SOCIEDADE''!!!

Que você é um playboy mimado, dinheirista, corporativista... que não gosta de pobre, que não luta pela saúde, que usou recursos do povo para se formar...

Tem que ler a opinião de imbecis parasitas, que tomam chimarrão o dia inteiro e vivem de benefício do governo.

Pessoas que nunca sentaram a bunda numa cadeira para estudar acham que você ganha muito pelo que faz, e que tem mais é que ''aprender uma lição''.

É criticado, chamado de ''coxinha'', elite, reacionário, por pessoas que vivem de cargo comissionado do PT e ganham muito mais que você ( e como bons socialistas hipócritas, NÃO dividem sua riqueza com o povo...). Todo fracassado vira um blogueiro ''formador de opinião'' contra você.

É usado como bode expiatório de um ministro da saúde estúpido, que só pensa em como agradar seu partido. Passa a ser culpado pelo SUS não ter leitos, por não ter material, por não ter vagas, por ter filas de espera.

Criam uma campanha difamatória dos médicos, para poderem concretizar um esquema corrupto e bilionário com Cuba. Médico brasileiro vira o pior bandido que existe, e cubanos são santos...

Abrem 200 universidades de medicina, médicos ganham menos de 1/4 do piso salarial da categoria, e o PT inventa que falta médicos!

Dizem que ''deve haver debate'', mas no final o PT só faz o que queria fazer.
Você tem escolha e sua opinião importa... apenas se for a mesma do PT , sair barato e ajudar na reeleição da quadrilha...

Só não falam que os prefeitos não pagam em dia, que o médico do interior perde o emprego quando outro partido assume o governo, que no interior falta TUDO e TODO TIPO DE PROFISSIONAL, que não há hospitais e nem infraestrutura.

Pregam para o povo que é só botar 5 médicos numa salinha, ''armados de boa vontade e humanismo'' que tudo se resolve.

Pois é, Dona Dilma e seu chefe Lula..., seu câncer não foi operado com uma faca de pão, vocês não ficaram 3 dias numa maca mijada de corredor, não tiveram que esperar 3 meses por uma tomografia e não foram suturados com fio errado porque não havia o tipo certo...

Infraestrutura não importa, não é?

No Sírio e Libanês só tem médico descalço, que olha no seu olho, pega na sua mão e, com a força do seu humanismo, dá um jeito!
Médico não parece, mas é gente!

Todo ser humano quer viver bem e evoluir!
Um mendigo muda de ponto se ganhar mais esmola, um petista larga o emprego para virar assessor com salário de R$ 25.000,00, um motorista compra um caminhão melhor quando consegue... só médico tem que viver de brisa...

Porque tanto ódio?

Médico quer ser rico? Claro, assim como você adoraria ganhar na mega-sena.

Te atenderam mal? Mude de médico, bolas... existe advogado ruim, mecânico trambiqueiro, professor chato..

Sofre com o SUS? O médico também... salário de SUS e ambiente de trabalho são péssimos!

Vote direito, pois a saúde é obrigação do ESTADO!
Médicos não mandam no SUS e não tem poder nenhum sobre ele. São usados como operários assalariados de um governo podre e corrupto, que deixou de investir mais de 17 bilhões no SUS enquanto acusa médicos de serem gananciosos.

O PT enriquece e nós somos os ''gananciosos''...

Felizmente nem tudo está perdido...

As pessoas decentes, com cérebro e moral percebem quem é o vilão da história, e nos são gratas pelo nosso esforço.

Meus pacientes me dão mais carinho e gratidão que o ódio que recebo de fracassados ''revolucionários da justiça social'' .

Por isso mesmo me esforço por eles e vivo sem culpa!

Faço o bem, ganho a vida com isso e não devo nada à ninguém, exceto meus pais e mestres...

Quer me cobrar "dívida social''?
Eu pago... desde que cada beneficiário do bolsa família devolva o que recebeu, que cada petista devolva seu cargo comissionado e que cada bandido pague pelos seus crimes.

Muita gente deve muito mais que eu à sociedade, mas eu sou o alvo apenas por ter me esforçado...

Socialismo é lindo...quando você é o vadio que recebe o lucro do esforçado!

A quadrilha criminosa no poder pode manipular as mentes fracas e podres, mas nunca vai dominar as pessoas de bem, que são rotuladas de ''elite reacionária'', mas que levam esse país para frente, mesmo levando a culpa por tudo...

Eu não obedeço bandido, e por isso o PT nunca vai ter poder sobre mim!

A única opinião me importa vem da velhinha que me abraça, do homem que me dá um peixe de presente por ter sido curado, da menina que desistiu do suicídio e me acena sorrindo na rua...

PT e Cia. Que se explodam. Num país decente,  já estariam fora do poder ou presos...

A.B.P. (médico psiquiatra no estado do Mato Grosso do Sul)




segunda-feira, 18 de novembro de 2013

isso é surreal!!!


Deixa ver se entendi...
O Governo Federal traz para o Brasil médicos estrangeiros
incapacitados, sem revalidação de diploma, joga estes
profissionais despreparados para atender o povo no SUS,
e deixa nossos hospitais públicos caindo aos pedaços.
Enquanto isso, investe dinheiro no melhor e mais caro
hospital Privado do Brasil, que funciona com tecnologia de ponta,conta com mão de obra extremamente qualificada,
e que "coincidentemente" é o Hospital para onde vão nossos
honrados políticos...e que não atende os conveniados do SUS.
É isso mesmo???
É verdade !!!!

 


sexta-feira, 15 de novembro de 2013

Se correr o bicho pega; se ficar o bicho come...........
 MARIDO de Marina Silva é FUNCIONÁRIO do governo PETISTA




A aparelhagem do Estado é tão bem arquitetada que, agora, a Marina não vai mais em busca de votos para implodir a oposição, mas o PSB, até então partido aliado do PT governista.

Não é de hoje que MARINA SILVA é a MAIS PETISTA  ex-PETISTA que existe no país.
A imprensa é conivente com MARINA, assim como tem sido com LULA, pelo simples fato de garantia de fontes de financiamento às custas do dinheiro do contribuinte, caso a coisa dê errado para o lado de Dilma.
              É bom que se diga que MARINA SILVA nunca deixou de ser PTralha, apenas   mudou de  PARTIDO 
       POLÍTICO e só deixou o cargo de Ministra do Meio Ambiente no governo do Apedeuta  LULA da SILVA
       porque na ocasião seu atual marido Fábio Vaz de Lima estava sendo investigado por DESVIO (ROUBO)
       de dinheiro PÚBLICO do Ministério da Saúde.

MARIDO de Marina Silva é FUNCIONÁRIO do governo PETISTA.

A imprensa faz de conta que não sabe.

Não é segredo que a origem humilde e a infância sofrida  transformam Marina Silva em objeto de fetiche de boa parte da imprensa nacional. Se trata, na verdade, de um fenômeno mundial: salvo raras exceções, indivíduos oriundos de segmentos – sociais, culturais, raciais -  que nunca chegaram ao poder tendem, no momento em que se apresentam na política,  a cair nas graças da imprensa.
Que a ex-ministra de Lula não representa novidade alguma no cenário político nacional, já falei exaustivamente neste blog – basta ler o último post, aí embaixo, para ter um bom resumo da coisa.  Mas a  imprensa pode acatar ou não que a aliança Eduardo e Marina é apenas um outro PT. Sonhar com a sonhática é um direito que lhes cabe. O que a imprensa não pode é, em prol de seu fetiche, se omitir e deixar de fazer perguntas incômodas aos que elege como favoritos.
Pois é exatamente o que está acontecendo. Ontem, o portal Implicante evidenciou que o marido de Marina Silva, Fábio Vaz de Lima, é  Secretário Adjunto de Desenvolvimento, Indústria, Comércio, Serviços, Ciência e Tecnologia – um cargo de confiança, notem bem – no governo do estado do Acre. Governo do PT, portanto, sob o comando do, vamos repetir, Governador PETISTA Tião Viana.
Considerando como Marina tem monopolizado as atenções da imprensa ultimamente, é inadmissível que ninguém soubesse disso. Na sequência, torna-se inaceitável que, tendo concedido longas entrevistas a grandes jornais, rádios e programas de televisão, ninguém – absolutamente ninguém – tenha trazido à tona esta questão.  Todos pouparam Marina de responder o motivo pelo qual, mesmo ela dizendo ter rompido com o PT, o marido segue no projeto petista. Por que, mesmo fazendo campanha para a criação da Rede Sustentabilidade, Fábio segue ligado ao PT? Por que Marina, que diz querer acabar com a lógica dos cargos, do fisiologismo, na política nacional não começa tal revolução dentro da própria casa?
Quem leu toda a matéria do Implicante sabe que Fábio Vaz de Lima está dizendo que não pretende pedir demissão -  pelo menos, “não este ano”.  
Pois eu vou fazer uma aposta com vocês. Se esta história crescer um pouco mais na internet, Fábio pede demissão dentro de alguns dias. E, só então, a grande imprensa nacional falará do assunto – para dizer, claro, que a atitude é mais uma prova do quanto Marina Silva e os seus são coerentes, bem intencionados, etc e tal. Ou, então, para dizer que ele “foi perseguido pelo PT” – o que também colabora para lapidar a imagem de pureza e vitimismo que esta mesma imprensa tem ajudado Marina a construir. Nenhuma linha será publicada sobre Fábio Vaz de Lima jamais ter pensado em demissão antes de seu cargo ter virado assunto na internet. Este lado pouco louvável da história eles vão evitar.





sexta-feira, 8 de novembro de 2013





quarta-feira, 6 de novembro de 2013


terça-feira, 5 de novembro de 2013

Que porra é essa????? Eu não entendi e fui ver se é verdade. Acreditem, é verdade.
REPASSANDO...

Se alguém conseguir me explicar eu agradeço.


CONFISCO DE POUPANÇA!!!
LEIAM ATENTAMENTE
NO SITE DA CAMARA TAMBÉM !!!

A partir de Dezembro é melhor guardar o dinheiro extra em casa debaixo de chave , pois seremos roubados pelo governo ...mais uma vez.
DEPOIS QUEREM OS "INOCENTES DE ESQUERDA" QUE EU ACREDITE NAS BOAS INTENÇÕES DO PT!


CONFISCO DE POUPANÇA!!!
LEIAM ATENTAMENTE NO SITE DA CÂMARA TAMBÉM!!!
É REVOLTANTE!!!
 
QUEM NÃO ACREDITAR, VÁ AO SITE DA CÂMARA DOS DEPUTADOS E VEJA COM SEUS PRÓPRIOS OLHOS.
EU FIZ E ACHO ATÉ QUE DEVEM PARA NÃO ACHAREM QUE É ARMAÇÃO DE INTERNET.

FAVOR REPASSAR!!!
É MAIS UMA LAMBANÇA DO PT.
 

Jornalista Tomaz Filho.
CONFISCO DE POUPANÇA E SALÁRIOS
O PT conseguiu entrar no poder do Brasil em 2002 e já em 2004 o partido entrou com um Projeto de Lei completamente COMUNISTA para obter controle total da parte financeira da população. E ele ainda está ativo na câmara aguardando a aprovação. Que no nosso ponto de vista, na verdade o que estava sendo aguardada era a neutralização da oposição no congresso.

O Congresso Nacional decreta:
Art. 1º Fica criado o Limite Máximo de Consumo, valor
máximo que cada pessoa física residente no País poderá utilizar, mensalmente, para custear sua vida e as de seus dependentes.

§ 1º O Limite Máximo de Consumo fica definido como
dez
vezes o valor da renda per capita nacional
, mensal, calculada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – IBGE, em relação ao ano anterior.

Art. 2º Por um período de sete anos, a partir do dia primeiro
de janeiro do ano seguinte ao da publicação desta Lei, toda pessoa física brasileira, residente ou não no País, e todo estrangeiro residente no Brasil, só poderá dispor, mensalmente, para custear sua vida e a de seus dependentes, de um valor menor ou igual ao Limite Máximo de Consumo.

Art. 3º A parcela dos rendimentos recebidos por pessoas físicas, inclusive os que estejam sujeitos à tributação exclusiva na fonte ou definitiva, excedente ao Limite Máximo de Consumo será depositada, mensalmente, a título de empréstimo compulsório, em uma conta especial de caderneta de poupança, em nome do depositante, denominada Poupança Fraterna.

§ 1º A critério do depositante, sua Poupança Fraterna poderá ser depositada no Banco do Brasil ou na Caixa Econômica Federal,
podendo ser livremente movimentada, pelo seu titular, entre estas duas instituições financeiras, as quais desenvolverão seus melhores esforços para assegurar a correta e eficiente aplicação dos recursos assim captados.

§ 2º Qualquer pessoa, independente do seu nível de renda,
poderá abrir uma conta de Poupança Fraterna.

§ 3º Caberá à fonte pagadora reter o valor a que se refere o
caput deste artigo, realizando o depósito na Poupança Fraterna, em nome do poupador, no mesmo dia da realização do pagamento ao beneficiário.

I – A retenção do valor excedente ao Limite Máximo de Consumo, sem a realização do correspondente depósito na Poupança Fraterna, implicará multa equivalente a duas vezes o valor retido, além de juros de mora.

§ 4º As pessoas físicas que auferirem rendimentos de mais
de uma fonte deverão, até o quinto dia útil do mês seguinte ao do recebimento, realizar o depósito do valor dos seus rendimentos, excedente Ao Limite Máximo de Consumo, na Poupança Fraterna.

I – a não-realização do depósito na Poupança Fraterna, ou
sua realização em valor inferior ao determinado no art. 3º desta Lei, por período superior a trinta dias, implicarão a automática e imediata inserção do retentor no cadastro da dívida ativa da União, pelo valor correspondente a duas vezes a diferença entre o valor depositado e o valor devido.

Art. 4º Caberá à Secretaria da Receita Federal:
I – a elaboração do cadastro anual dos poupadores
compulsórios da Poupança Fraterna, constituído de todas as pessoas físicas com rendimento mensal igual ou superior ao Limite Máximo de Consumo;

II – a fiscalização do volume e regularidade dos depósitos,
relativamente à renda de cada um dos poupadores compulsórios.
Art. 5º Os recursos compulsórios aplicados na Poupança Fraterna serão devolvidos aos seus titulares nos catorze anos seguintes ao período mencionado no art. 2º, com prestações mensais de valores equivalentes à metade de cada um dos depósitos realizados, respeitada a ordem em que os depósitos foram feitos, mais os juros acumulados no período.

§ 1º Os titulares da Poupança Fraterna, ou seus herdeiros,
poderão sacar seus recursos nas hipóteses:
I – de morte do titular da conta, a totalidade dos recursos,
conforme destinação definida no inventário;
II – para aquisição de casa própria para fins de residência
permanente, limitada ao valor de R$ 200.000,00 (duzentos mil reais);
III – de doença grave do titular, do seu cônjuge ou de
dependentes diretos, até o limite dos gastos incorridos com o tratamento;
IV – de aplicação, a partir do terceiro ano de contribuição,
em projetos aprovados pelo Conselho a que se refere o art. 8º desta Lei.
a ) os saques previstos neste inciso serão limitados a 20%
(vinte por cento) do total de depósitos na Poupança Fraterna, efetuados em nome de depositantes que participem como acionistas do projeto no qual os recursos sacados serão investidos.
§ 2º Os depósitos efetuados na Poupança Fraterna capitalizarão juros equivalentes a 95% (noventa e cinco por cento) do valor dos juros cobrados nos financiamentos concedidos com os recursos nela depositados.
§ 3º Os depositantes voluntários poderão sacar seus
recursos no decurso de quatro anos, após decorridos dois anos de contribuições.

Leia tudo no site da Câmara:
http://www.camara.gov.br/proposicoesWeb/fichadetramitacao?idProposicao=156281

http://www.camara.gov.br/sileg/integras/202553.pdf

http://www.camara.gov.br/sileg/integras/327088.pdf











quarta-feira, 30 de outubro de 2013



 
E o pré-sal, quem diria, foi privatizado
 
Por Antonio Tozzi, foi repórter do Jornal da Tarde e do Estado de São Paulo. Vive nos Estados Unidos desde 1996, onde foi editor da CBS Telenotícias Brasil, do canal de esportes PSN, da revista Latin Trade e do jornal AcheiUSA
 
Fonte: Direto da Redação
27 outubro, 2013
 
Miami (EUA) - Depois de acusar o PSDB de ser o partido responsável pela “entrega dos bens do nosso povo” ao capital internacional, o PT, quem diria, está inovando. Em vez de privatizar para uma só empresa e, deste modo, pelo menos, incentivar a competição e a subida de preços dos bens, optou-se por uma solução salomônica que coloca no mesmo balaio todos os prováveis concorrentes que, assim, formaram um consórcio onde todos ganham e o consumidor brasileiro perde.
 
Dirão os governistas empedernidos que isto não é justo porque, afinal, a Petrobras – estatal brasileira de petróleo – é a sócia majoritária e portanto deve assumir o comando do consórcio. Em primeiro lugar, cabe um esclarecimento: a Petrobras, como todos sabemos, é uma empresa de capital misto, com aporte de recursos do governo brasileiro e com investimentos de acionistas mediante a negociação de suas ações nas principais bolsas de valores do mundo.
 
Em segundo lugar, isto é uma falácia. Ora, se os outros parceiros se unirem, eles assumirão o comando do campo de Libra, do pré-sal. E quem são os outros parceiros? Duas empresas capitalistas – a Shell, um consórcio formado por ingleses e holandeses, e a francesa Total – e duas estatais chinesas (CNPC e CNOOC) que abocanharam 10% cada.
 
Único a apresentar proposta, contrariando previsões do governo, o consórcio vai repassar à União 41,65% do excedente em óleo extraído do campo – percentual mínimo fixado pelo governo no edital.
Nesse leilão, vencia quem oferecesse ao governo a maior fatia de óleo – o regime se chama partilha porque as empresas repartem a produção com a União.
 
O consórcio vencedor também terá que pagar à União um bônus de assinatura do contrato de concessão no valor de R$ 15 bilhões. Segundo a Agência Nacional do Petróleo (ANP), esse valor deve ser pago de uma vez. O pagamento tem que estar depositado para que o contrato seja assinado – o que Magda Chambriard, diretora geral da agência, previu que aconteça em cerca de 30 dias. A Petrobras deverá arcar com 40% desse pagamento.
O governo está chamando o leilão de sucesso, mas vem recebendo críticas dos dois lados. Os ultra esquerdistas estão dizendo que o PT é um partido capitalista como os outros e somente quer “vender” os bens do povo brasileiro para as multinacionais. Do outro lado, a crítica é a de que o leilão foi um jogo de cartas marcadas no qual se impediu a livre concorrência e consequentemente a auferição demais retorno ao governo brasileiro pela negociação obtida com o leilão. Segundo os analistas, se houvesse mais disputa o repasse à União poderia superar os 41,65% do excedente em óleo extraído do campo.
 
A exploração do campo de Libra, leiloado esta semana, deve dobrar as reservas nacionais de petróleo, de acordo com a Agência Nacional de Petróleo (ANP). A agência estima que o volume de óleo recuperável na exploração de Libra seja de 8 bilhões a 12 bilhões de barris – as reservas nacionais são hoje de 15,3 bilhões de barris. As reservas de gás somam atualmente 459,3 bilhões de metros cúbicos e também devem duplicar com Libra.
O campo de Libra fica na chamada Bacia de Santos, a cerca de 170 quilômetros do litoral do estado do Rio de Janeiro. A sua área é de cerca de 1.500 quilômetros quadrados. De acordo com o governo, é a maior área para exploração de petróleo do mundo. E com a vantagem de o óleo no campo de Libra ser do tipo leve, com maior valor no mercado.
 
Sem entrar em mais detalhes técnicos, porque não sou geólogo nem engenheiro petroquímico, o que ficou claro é como mudou o discurso do PT na oposição e na situação. Antes defendiam teses ultrapassadas e o estatismo a todo custo. Agora, no poder, entraram firme no jogo capitalista (o que, convenhamos, representa uma evolução) e nem admitem qualquer tipo de greve ou protesto. Até mesmo tropas de exército foram convocadas para impedir as manifestações contra o leilão do campo de Libra do pré-sal.
 
Não é à toa que o PT vem perdendo cada vez mais adeptos. A primeira desilusão se deu entre os intelectuais. Em seguida, foi a vez da esquerda mais radical, que migrou para o PSTU e PSOL. Depois foi a vez dos militantes ligados a Igreja Católica que também começaram a se afastar e, por fim, os ambientalistas também saíram a partir do desligamento da senadora Marina Silva do partido. Ou seja, quem ficou basicamente foram os sindicalistas, acostumados a conchavos e a mamar nas tetas do governo. Tanto que não querem largar o osso de jeito nenhum.
 
Como se vê, nada como o poder para mudar as pessoas. O PT é a prova mais bem acabada da saga orwelliana retratada em Revolução dos Bichos. Depois de morto o opressor, os que assumiram o poder repetiram os mesmos erros e as mesmas visões de subjugar os mais fracos como antes fazia o antecessor.
 
Comentário do Jornal dos Amigos
 
A Petrobras mantem os preços de seus produtos bem abaixo do que a prudência empresarial recomenda. Isso até pode ser bom para nós, mas não é bom para o meio ambiente com veículos amontoados nas ruas. Uma elevação de preços colocaria um pouco de ordem no trânsito. Há quem acredite que elevação dos preços dos combustíveis vai alimentar a inflação em sua cadeia produtiva, mas tudo se acomoda. A lei da oferta e da procura coloca ordem nos preços.  Agora, a manutenção de preços só descapitaliza a empresa, que poderia melhorar o nível de investimentos para um posicionamento expressivo na participação de Libra. E quando os resultados virão? A resposta está com o tempo, a politica e a competência. Quanto a charge lá em cima, a cara do Eduardo é de quem imagina que quer ver a perereca verde...
Jornal dos Amigos

sábado, 26 de outubro de 2013

Alerta Total






Posted: 25 Oct 2013 02:35 AM PDT


Edição do Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Jorge Serrão - serrao@alertatotal.net

Um governo com avaliação positiva de apenas 38%, mesmo percentual dos que não votariam em Dilma Rousseff “de jeito nenhum” e a vontade manifesta de 60% dos eleitores em não quererem dar um segundo mandato a atual presidenta foram os três dados da recente pesquisa Ibope sobre a sucessão presidencial que mais chamaram a atenção dos marketeiros governistas. Apesar da máquina de poder e da propaganda oficial operando a toda energia, o governo não é bem visto.

Nem precisava fazer pesquisa para constatar que Dilma Rousseff é favorita à reeleição Presidencial. Os principais adversários da Dilma, até agora, se mostram inexpressivos, popular e politicamente. Assim, segundo o Ibope, para alegria da petralhada, Dilma continuaria no posto de absolutista republicana no troninho de ouro do Palácio do Planalto. Venceria a eleição no primeiro turno, se a disputa fosse agora – conforme a pesquisa Ibope realizada nos dias 17 a 21 de outubro, em 143 municípios.

Com visíveis dificuldades de decolagem na disputa de 2014, Aécio Neves tentou minimizar o triunfo antecipado da petista: “O fato relevante é que a avaliação positiva do governo é de apenas 38%. Um fraco desempenho frente ao enorme esforço da propaganda oficial, com uso de campanhas milionárias, sucessivas convocações de rede nacional de TV e rádio, um intensivo roteiro de viagens como candidata e anúncios superestimados de resultados do governo. Apesar de tudo isso, essa pesquisa confirma o que todas as outras vêm apontando: cerca de 60% dos eleitores não querem dar um segundo mandato a atual presidente".

No cenário induzido, enfrentando Aécio Neves, pelo PSDB, e Eduardo Campos, pelo PSB, Dilma faturaria 41% das intenções de voto, enquanto o tucano teria 14% e o socialista 10%. Com Marina Silva na disputa – o que não vai acontecer, a Dilma teria 39%, enquanto a ex-ministra do meio ambiente petista teria 21% e Aécio apenas 13%. Na pesquisa espontânea, Dilma Rousseff também venceria, com 21% das intenções de voto. Depois dela, segundo o Ibope, vem o nome do Presidentro Luiz Inácio Lula da Silva, com 7%. Marina Silva teria 6%, Aécio Neves 5% e José Serra 4%. Apenas 2% citaram Eduardo Campos entre as 2002 pessoas ouvidas pelo Ibope.

No quesito rejeição, José Serra seria o “vencedor”. Nada menos que 47% responderam que não votariam nele de jeito nenhum para presidente. A favoritíssima Dilma aparece neste quesito com desgastantes 38% de rejeição. Sorte dela que os adversários também são rejeitados, igualmente, pelo eleitorado. Aécio (40%), Eduardo (39%) e Marina (31%). A margem de erro da pesquisa, segundo o Ibope, é de dois pontos percentuais, para mais ou para menos.

De matar de rir é o comentário triunfalista do radicalóide presidente do PT: “A pesquisa de hoje é animadora, muito embora pesquisa reflita o momento, e não pode nos levar ao salto alto e a subestimar os adversários, que são poderosos e têm apoio da grande mídia monopolizada”. Falcão ainda tira onda e avalia que a pesquisa Ibope ainda não captou os efeitos do leilão do megacampo de Libra, da liberação de R$ 13 bilhões para pavimentação e saneamento no Programa de Aceleração do Crescimento (PAC2), e medidas de desburocratização para a criação de pequenas empresas.

O fato concreto, já repetido pelo Alerta Total, é que Dilma só perde a eleição se a Oligarquia Financeira Transnacional – que controla e coloniza o Brasil ideológica e economicamente – não quiser. Até agora, não há sinais de que exista uma vontade dos controladores globalitários em apear a petralhada do poder. Mas, até outubro de 2014, embora seja pouco provável, isto até pode acontecer. Pelos nomes em disputa, ou fica o PT ou permanece o cenário de poder com candidatos de linha socialista Fabiana, na linha que interessa à Nova Ordem Mundial.

Portanto, não faz diferença alguma o resultado da corrida de jegues de 2014, disputada no hipódromo virtual das urnas eletrônicas do cassino do Al Capone. Não importa quem vença ou se o PT continuará no poder. Em decomposição moral e cada vez mais sem soberania, Brasil continuará perdendo. Um país governado por ideias fora do lugar e sem vontade de fazer um projeto nacional de desenvolvimento é condenado ao subdesenvolvimento e a à vanguarda do atraso civilizatório.

É lamentável, mas necessário repetir. O Brasil já era! E a Era do PT parece longe de acabar. A reeleição de Dilma é quase inevitável. A Oligarquia Financeira Transnacional ameaçou trocar a petralhada por algum candidato socialista Fabiano, tipo Eduardo Campos, Marina Silva ou Aécio Neves. No entanto, há sinais de que a troca não deva acontecer.

A marionete Dilma continua e continuará encenando direitinho o teatrinho de seus controladores globalitários. Seu prêmio: mais quatro anos de ilusão no poder. O azar é nosso! A riqueza é cada vez mais deles!

Briga dos donatários

Nova Censura petralha à vista


Crianças publicando

Irmã Joana Serrão convida para o lançamento de seu primeiro livro, aos 6 anos e 10 meses de idade... Parabéns aos diretores e professores do Colégio Italo Brasileiro. 

Vida que segue... Ave atque Vale! Fiquem com Deus.

O Alerta Total tem a missão de praticar um Jornalismo Independente, analítico e provocador de novos valores humanos, pela análise política e estratégica, com conhecimento criativo, informação fidedigna e verdade objetiva. Jorge Serrão é Jornalista, Radialista, Publicitário e Professor. Editor-chefe do blog Alerta Total: www.alertatotal.net. Especialista em Política, Economia, Administração Pública e Assuntos Estratégicos.

A transcrição ou copia dos textos publicados neste blog é livre. Em nome da ética democrática, solicitamos que a origem e a data original da publicação sejam identificadas. Nada custa um aviso sobre a livre publicação, para nosso simples conhecimento.

© Jorge Serrão. Edição do Blog Alerta Total de 25 de Outubro de 2013.

sexta-feira, 25 de outubro de 2013

Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net

Por Humberto de Luna Freire Filho


A dona Dilma, do alto de sua arrogância, ou de pura ignorância, declarou em Itajubá (MG) que seus prováveis adversários, na disputa pela presidência, precisam se preparar e "estudar muito". Uma bela piada só contada e publicada aqui, na república de Macunaíma governada durante oito anos pelo autodidata Exu de Garanhuns.

Estudar o que presidenta? Seria por exemplo...como assaltar bancos? Como explodir pessoas? Como sequestrar e torturar inocentes? Como aliciar corruptos nos porões do Congresso? Como transformar a Casa Civil da presidência em um prodigioso balcão de negócios? Como formar quadrilhas para roubar o erário sem ser flagrado? Como desestruturar um país em nome de uma ideologia ultrapassada? Como segregar um país, criando minorias com a finalidade de melhor dominar? Como inverter valores, onde um presidiário ganha CR$ 950 reais e um cidadão que trabalha ganha CR$ 750 reais?

Seria como criar ministérios para alojar bandidos da pior espécie, subservientes a um governo corrupto? Como destruir as maiores empresas do país, transformando-as em chiqueiro a serviço do governo?  Como criar programas, ditos de inclusão social, para disfarçar compra de votos em um país de miseráveis e de semianalfabetos, com a finalidade de se manter no poder por tempo indeterminado? Como se juntar à escória política do planeta e fazer proselitismo contra os países do primeiro mundo, ditos capitalistas?

Como distribuir os nossos impostos entre déspotas africanos? "Presidenta", que "muito estudo" a senhora teve ou tem para ocupar o cargo? Não foi o mesmo que teve Tiririca, o deputado federal mais votado na história desse pobre país?

Sua eleição para dirigir essa republiqueta e a do deputado para ser palhaço no Congresso, foram simplesmente o triste resultado da crônica falta de investimento em educação. Em uma país sério a senhora nunca seria "presidenta" e levando-se em conta o seu passado, a senhora estaria cumprindo prisão perpétua. Isto se ainda estivesse viva.


Humberto de Luna Freire Filho é Médico


quinta-feira, 24 de outubro de 2013

O QUE ACONTECEU COM CUBA?

Entre 1825 e 1897, entre 60 e 75% de toda a renda bruta que a Espanha recebeu do exterior vieram de Cuba.
Antes do final do Século XVIII Cuba aboliu as touradas por considerá-las "impopulares, sanguinárias e abusivas com os animais".
O primeiro bonde que circulou na América Latina foi em Havana em 1900.
Também em 1900, antes de qualquer outro país na América Latina foi em Havana que chegou o primeiro automóvel.
A primeira cidade do mundo a ter telefonia com ligação direta (sem necessidade de telefonista) foi em Havana, em 1906.
Em 1907, estreou em Havana o primeiro aparelho de Raios-X em toda a América Latina.
Em 19 maio de 1913 quem primeiro realizou um vôo em toda a América Latina foram os cubanos Agustin Parla e Rosillo Domingo, entre Cuba e Key West, que durou uma hora e quarenta minutos.
O primeiro país da América Latina a conceder o divórcio a casais em conflito foi Cuba, em 1918.
O primeiro latino-americano a ganhar um campeonato mundial de xadrez foi o cubano José Raúl Capablanca, que, por sua vez, foi o primeiro campeão mundial de xadrez nascido em um país subdesenvolvido. Ele venceu todos os campeonatos mundiais de 1921-1927.
Em 1922, Cuba foi o segundo país no mundo a abrir uma estação de rádio e o primeiro país do mundo a transmitirum concerto de música e apresentar uma notícia pelo rádio.
A primeira locutora de rádio do mundo foi uma cubana: Esther Perea de la Torre. Em 1928, Cuba tinha 61 estações de rádio, 43 deles em Havana, ocupando o quarto lugar no mundo, perdendo apenas para os EUA, Canadá e União Soviética. Cuba foi o primeiro no mundo em número de estações por população e área territorial.
Em 1937, Cuba decretou pela primeira vez na América Latina, a jornada de trabalho de 8 horas, o salário mínimo e a autonomia universitária.
Em 1940, Cuba foi o primeiro país da América Latina a ter um presidente da raça negra, eleita por sufrágio universal, por maioria absoluta, quando a maioria da população era branca. Ela se adiantou em 68 anos aos Estados Unidos.
Em 1940, Cuba adotou a mais avançada Constituição de todas as Constituições do mundo. Na América Latina foi o primeiro país a conceder o direito de voto às mulheres, igualdade de direitos entre os sexos e raças, bem como o direito das mulheres trabalharem.
O movimento feminista na América Latina apareceu pela primeira vez no final dos anos trinta em Cuba. Ela se antecipou à Espanha em 36 anos, que só vai conceder às mulheres espanholas o direito de voto, a posse de seus filhos, bem como poder tirar passaporte ou ter o direito de abrir uma conta bancária sem autorização do marido, o que só ocorreu em 1976.
Em 1942, um cubano se torna o primeiro diretor musical latino-americana de uma produção cinematográfica mundial e também o primeiro a receber indicação para o Oscar norte-americano. Seu nome: Ernesto Lecuona.
segundo país do mundo a emitir uma transmissão pela TV foi Cuba em 1950. As maiores estrelas de toda a América, que não tinham chance em seus países, foram para Havana para atuarem nos seus canais de televisão.
O primeiro hotel a ter ar condicionado em todo o mundo foi construído em Havana: o Hotel Riviera em 1951.
O primeiro prédio construído em concreto armado em todo o mundo ficava em Havana: O Focsa, em 1952.
Em 1954, Cuba tem uma cabeça de gado por pessoa. O país ocupava a terceira posição na América Latina (depois de Argentina e Uruguai) no consumo de carne per capita.
Em 1955, Cuba é o segundo país na América Latina com a menor taxa de mortalidade infantil (33,4 por mil nascimentos).
Em 1956, a ONU reconheceu Cuba como o segundo país na América Latina com as menores taxas de analfabetismo (apenas 23,6%). As taxas do Haiti era de 90%; e Espanha, El Salvador, Bolívia, Venezuela, Brasil, Peru, Guatemala e República Dominicana 50%.
Em 1957, a ONU reconheceu Cuba como o melhor país da América Latina em número de médicos per capita (1 por 957 habitantes);, com o maior percentual de casas com energia elétrica, depois Uruguai; e com o maior número de calorias (2870) ingeridas per capita.
Em 1958, Cuba é osegundo país do mundo a emitir uma transmissão de televisão a cores.
Em 1958, Cuba é o país da América Latina commaior número de automóveis (160.000, um para cada 38 habitantes). Era quem mais possuía eletrodomésticos. O país com o maior número de quilômetros de ferrovias por km2 e o segundo no número total de aparelhos de rádio.
Ao longo dos anos cinqüenta, Cuba detinha o segundo e terceiro lugar em internações per capita na América Latina, à frente da Itália e mais que o dobro da Espanha.
Em 1958, apesar da sua pequena extensão e possuindo apenas 6,5 milhões de habitantes, Cuba era 29ª economia do mundo.
Em 1959, Havana era a cidade do mundo com omaior número de salas de cinema: (358) batendo Nova York e Paris, que ficaram em segundo lugar e terceiro, respectivamente.

E depois o que aconteceu?

Veio a Revolução... comunista! e hoje... Resta o desespero de uma população famintasem liberdade nem mesmo de abandonar o país, sem dignidade, onde a atividade que mais emprega é a prostituição.
Esse mesmo regime que destruiu CUBA é o projeto petista para o Brasil.

O pior é que por desconhecimento, muitos ainda apoiam esse partido.


terça-feira, 22 de outubro de 2013

Por Marco Antonio Villa, historiador

O lulismo vai deixar sinais indeléveis no Estado brasileiro. E, pelo visto, deve permanecer no poder até, no mínimo, 2018. Inexiste setor do Estado em que não tenha deixado sua marca. A eficácia na tomada do aparelho estatal é parte de um projeto de manietar o país, de controlar os três poderes.

O grande empresariado foi se transformando em um dos braços do Estado. A cada dia aumentou sua dependência dos humores governamentais. Ter uma boa relação com o Palácio do Planalto virou condição indispensável para o sucesso. O empresário se tornou capitalista do capital alheio, do capital público. Para a burguesia lulista, nenhum empreendimento pode ter êxito sem a participação dos fundos de pensão dos bancos e empresas estatais, dos generosos empréstimos do BNDES e da ação direta do governo criando um arcabouço legal para facilitar a acumulação de capital — sem esquecer as obras no exterior, extremamente lucrativas, de risco inexistente, onde a empresa recebe de mão beijada, sem concorrência, como as realizadas na África e na América Latina.



A petrificação da pobreza se transformou em êxito. Coisas do lulismo. As 14 milhões de famílias que recebem o benefício do Bolsa Família são, hoje, um importante patrimônio político. Se cada família tiver, em média, 4 eleitores, estamos falando de 1/3 do eleitorado. A permanência ad aeternum no programa virou meio de vida. E de ganhar eleição. Que candidato a presidente teria coragem de anunciar o desejo de reformar o programa estabelecendo metas de permanência no Bolsa Família?

A máquina do Estado foi inchada por milhares de petistas e neopetistas. Além dos quase 25 mil cargos de assessoria, nos últimos onze anos foram admitidos milhares de novos funcionários concursados — portanto, estáveis. Diversamente do que seria razoável, a maior parte não está nas áreas mais necessitadas. Um bom (e triste) exemplo é o das universidades federais. Foi realizada uma expansão absolutamente irresponsável. Faculdades, campi, cursos, milhares de funcionários e docentes, para quê? Havia algum projeto de desenvolvimento científico? A criação dos cursos esteve vinculada às necessidades econômicas regionais? Foi realizado algum estudo das carências locais? Ou tudo não passou, simplesmente, de atendimento de demandas oligárquicas, corporativas e para dourar os números do MEC sobre o total de universitários no país?



Sem ter qualquer projeto para o futuro, foi acentuado o perfil neocolonial da nossa economia. Vivemos dependentes da evolução dos preços das commodities no mercado internacional — e rezando para que a China continue crescendo. Não temos uma política industrial. O setor foi perdendo importância. O investimento em ciência e tecnologia é ínfimo. A chamada nova economia tem importância desprezível no nosso PIB. A qualificação da força de trabalho é precária. Convivemos com milhões de analfabetos como se fosse um dado imutável da natureza.

A política externa amarrou o destino do Brasil a um terceiromundismo absolutamente fora de época. Nos fóruns internacionais, o país se transformou em aliado preferencial das ditaduras e adversário contumaz dos Estados Unidos. Abandonamos o estabelecimento de acordos bilaterais para fomentar o comércio. Enquanto o eixo dinâmico do capitalismo foi se transferindo para a região Ásia-Pacífico, o Brasil aprofundou ainda mais sua relação com o Mercosul. Em vez de buscar novas parcerias, optamos por transformar os governos bolivarianos em aliados incondicionais.



Entre os artistas, a dependência estatal foi se ampliando. Uma simples peça de teatro, um filme, um show musical, nada mais é realizado sem que tenha a participação do Estado, direta ou indiretamente. Ter bons relações com o lulismo virou condição indispensável para a obtenção de “apoio cultural”. Nunca na história republicana artistas foram tão dependentes do governo — nem no Estado Novo. E cumprem servilmente o dever de obediência ao governo, sem qualquer questionamento.

O movimento sindical foi apresado pelo governo. Os novos pelegos controlam com mão de ferro “seus” sindicatos. Recebem repasses milionários sem ter de prestar contas a nenhum organismo independente. Não vai causar estranheza se o Congresso — nesta escalada de reconhecer novas profissões — instituir a de sindicalista. A maioria dos dirigentes passou rapidamente pela fábrica ou escritório e está há décadas “servindo” os trabalhadores. Ser sindicalista virou um instrumento de ascensão social. E caminho para alçar altos voos na política.



O filé mignon do sindicalismo são os fundos de pensão das empresas e bancos estatais. Seus diretores — do dia para a noite — entraram no topo da carreira de profissionais do mercado financeiro. Recebem salários e bonificações de dar inveja aos executivos privados. Passam a conviver com a elite econômica. São mimoseados pela burguesia financeira de olho nos recursos milionários dos fundos. Mas ser designado para a direção do Fundo de Amparo ao Trabalhador é o sonho dourado dos novos pelegos.

Em meio a esta barafunda, não causam estranheza o ataque, o controle e a sujeição do Supremo Tribunal Federal à horda lulista. Os valores éticos e republicanos não combinam com sua ação política. Daí a necessidade de aparelhar todas as instâncias do Estado. E colocá-las a seu serviço, como já o fez com o Congresso Nacional; hoje, mero puxadinho do Palácio do Planalto.



Na república lulista, não há futuro, só existe o tempo.


Comentário do Jornal dos Amigos

Veja o vídeo “Brasil: um salto para o comunismo - Propaganda do PT 2013”. É uma coletânea de comentários dos principais âncoras da TV. Tem que ter estômago para assistir e se convencer da eminente comunização do país. Nossa torcida é para que 2014 não se consolide o fato. Somos assinantes de jornal e revista especializados em economia e negócios. É impressionante como aparece novos empreendimentos tocados por jovens talentos, seja homem ou mulher. Definitivamente a livre iniciativa não combina com estado comunista e totalitário.


Jornal dos Amigos



Followers

Google+ Followers

Leve nosso QR Code

Leve nosso QR Code