segunda-feira, 24 de outubro de 2016



A Justiça brasileira prendeu quatro polícias legislativos por interferir e proteger os senadores julgados na trama de corrupção da Petrobras.

Em um operação espetacular, a Polícia Federal (PF) do Brasil deteve nesta sexta-feira no Congresso quatro membros da Polícia Legislativa (PL): três agentes e o diretor desse órgão especializado, Pedro Ricardo Araújo de Carvalho, segundo o diário local da Folha de Sao Paulo.

A ordem formal partiu de um juiz de Brasília que acusou o grupo de “interferir” e boicotar as investigações do gigantesco escândalo de corrupção da petroleira estatal Petrobras, uma causa que tem envolvido como suspeitos mais de centenas de legisladores.

Segundo a Promotoria de Brasília, o caso baseia-se na declaração de um policial legislativo, quem afirmou que se tinha feito tarefas "de contrainteligencia" nas residências e os despachos de três senadores e um ex-deputado unidos na trama delictiva da Petrobras.

"Obteve-se provas de que o grupo, liderado pelo diretor de Polícia do Senado, tinha a finalidade de obstaculizar operações de investigação da Polícia Federal sobre senadores e ex-senadores, usando equipes de inteligência", indicou a PF em um comunicado.

Como os agentes presos são servidores públicos do Congresso, encarregados de garantir a segurança do Legislativo, o juiz que ordenou a prisão também determinou que sejam afastados temporariamente dos cargos enquanto a investigação estiver em andamento. .

Os investigados responderão pelos delitos de associação delictiva armada, corrupção privilegiada e obstrução de indagações sobre fatos delituosos.

Esta detenção da PL ocorreu dias após a detenção do ex-presidente da Câmera de Deputados Eduardo Cuncha, o que tem criado um clima de inquietude e incerteza para a grande maioria de seus colegas.

O escândalo do “Lava Jato” esquentou os parlamentares de várias formações políticas, principalmente, e membros do Partido dos Trabalhadores (PT) dos ex-presidentes Luiz Inácio Lula dá Silva e Dilma Rousseff, como também membros do Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB), liderado pelo atual chefe de Estado, Michel Temer.

http://parstoday.com/



0 comentários:

Postar um comentário

Followers

Google+ Followers

Leve nosso QR Code

Leve nosso QR Code